Como legalizar carro rebaixado?

• por
como legalizar carro rebaixado como legalizar carro rebaixado

Suspensão rebaixada, motor tunado, pinturas diferentonas, faróis e rodas personalizados… Esses são alguns dos itens de desejo para quem curte carros modificados e que mais chamam a atenção pelas ruas. Seja pra aumentar o desempenho ou pra dar um trato no visual, é importante saber como fazer as alterações e continuar rodando dentro da lei.

Para quem quer rebaixar a suspensão do carro, por exemplo, vale atualmente a Resolução nº 479/14 do Contran. De acordo com essa lei, os veículos com até 3.500 kg que tiverem a suspensão modificada podem usar um sistema fixo ou regulável.

Aí, a altura permitida para circulação deve ser maior ou igual a 100 mm, sendo que a medida é feita a partir do ponto mais baixo da carroceria ou chassi. Passando por um teste de esterçamento, que é quando você gira o volante para os dois lados, o conjunto de rodas e pneus também não pode tocar em nenhuma parte do veículo.

Como eu faço para legalizar carro rebaixado?

Mas como legalizar carro rebaixado? Primeiro, seu carro vai precisar passar por uma análise depois para garantir um novo CRV – Certificado de Registro de Veículo. Funciona assim: antes de fazer qualquer alteração nas características do veículo, você vai precisar pedir uma autorização prévia no Detran do seu estado. Se o órgão local liberar o documento, já pode fazer a mudança desejada.

Em seguida, o carro modificado precisa passar por uma vistoria específica, que pode ser feita pelo Inmetro ou por uma empresa credenciada. Além da alteração de características do veículo, essa vistoria também avalia itens como chassi, motor, placas, numeração dos vidros, documentação e os equipamentos obrigatórios de segurança. Como esse serviço é privado, o preço varia em cada local.

Se a vistoria for aprovada, você recebe o Certificado de Segurança Veicular (CSV) que vale por um prazo de 60 dias para completar o processo de regularização. Caso a alteração seja reprovada, você deve fazer as mudanças apontadas pelo Inmetro para submeter o carro a uma nova vistoria. Aí, ainda tem um prazo de 30 dias contados a partir da primeira inspeção sem precisar pagar a taxa novamente.

Com a autorização prévia e o CSV em mãos, você deve procurar o Detran do seu estado novamente para emitir um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV). É ele que vai garantir que o seu carro modificado circule dentro da lei. A lista de documentos necessários e a taxa referente ao novo CRV também variam no Detran de cada estado. Em São Paulo, por exemplo, o valor é de R$ 294,48 caso o licenciamento do ano não tenha sido realizado e R$ 204,28 se o veículo estiver com o licenciamento em dia.

Como funciona o seguro para carros modificados?

Aqui na Youse, não aceitamos carros do tipo tunado, rebaixado ou blindado. Por enquanto, você pode fechar o seguro com a gente se seu carro tiver até 15 anos de fabricação, for adaptado para pessoas com deficiência ou tiver instalado o kit de gás natural. Para fazer sua cotação do Seguro Auto online, é só clicar aqui!