“Consiga tirar um tempo pra você”, diz Dr. Paulo Saldiva

• por
conselhos de paulo saldiva conselhos de paulo saldiva

Quem mora em cidade grande sabe que é difícil ter uma vida organizada em meio a tanta correria. Trânsito, longas jornadas de trabalho, comida rápida e processada, falta de tempo pra dar aquela respirada e cuidar da saúde… A gente conversou com o Dr. Paulo Saldiva, especialista em patologia e professor da USP pra explicar como tudo isso pode melhorar.

O primeiro ponto é lidar com a ansiedade que nasce dessa rotina. “O lóbulo frontal faz isso com a nossa vida, nos faz prever coisas que nunca vão acontecer, mas nos deixa precavidos. Conversar com alguém pode te acalmar e cada vez menos conversamos com os outros”.

“Outra coisa que ajuda você a combater a ansiedade é apertar o botão off e ocupar seu cérebro com outras coisas”

É uma tarefa complicada: “Veja bem, você leva o seu trabalho no bolso. Eu mesmo quase não faço outra coisa a não ser responder e-mail. E quando você não atinge esse objetivo, você tem a sensação de que está falhando. Mas eu vou mesmo responder e-mail o dia todo?”

Quando você tem um hobby, você ocupa outras áreas do cérebro e recupera os mediadores daquelas áreas que ficaram afetadas pela ansiedade. Dormir bem também é outra dica importante, “quantos de nós trabalhamos até altas horas da noite para dar conta de tudo?”  

Segundo o Dr. Saldiva, a ansiedade a longo prazo pode ser incapacitante e favorecer o surgimento da depressão, que hoje é a segunda causa de afastamento no trabalho. Se seguir assim, em cinco anos será a primeira.

Se dê um tempo

Fazer bom uso do seu tempo é fundamental. Dormir, caminhar, ler, conversar com pessoas que você gosta, com a sua família: “Eu vejo que as pessoas não tem tempo para ficarem doentes. O costume hoje é tomar algo que anule os sintomas e que dê a sensação de estar curado, mas na verdade a pessoa ainda está doente e contaminando outras.”

As empresas precisam educar seus funcionários e flexibilizar horários afinal postos médicos trabalham em horários comerciais. “Um exemplo: em aplicativos de delivery, o sujeito ganha por produtividade. O que pode acontecer? Vão correr de bicicleta, de moto… as pessoas se arriscam mais para cumprir aquele prazo e os custos por invalidez são enormes, tanto para a empresa quanto para a saúde”.

“A saúde não fala sobre trânsito, qualidade de combustível, limites de velocidade, organização do trabalho e produtividade. Mas é sobre ela que vão cair as consequências disso.”

“Vamos levantar quanto custa mudar isso e quanto custa manter” diz Dr. Saldiva, “Essa decisão é um sistema de política públicas.” Até que ponto vale a pena manter as coisas assim?    

Pra ficar numa boa

Ainda assim, é preciso ter disciplina para manter os hábitos saudáveis acima da correria. Manter uma boa alimentação, beber bastante água, praticar exercícios físicos além de cumprir no mínimo 7h de sono. Tudo isso pode parecer um desafio, mas vale medir na balança o que vale mais a pena!