#NãoSouObrigada a escolher entre maternidade e carreira

• por

Quem é mãe que trabalha fora sabe dos dilemas de equilibrar maternidade e carreira. É um desafio na vida de muitas mulheres, especialmente em cargos de liderança. Fiamma Zarife, diretora geral do Twitter no Brasil, sabe muito sobre isso. “Você precisa definir o que é sucesso para você, eu decidi ser uma mãe que trabalha fora”, ela conta. Para Fiamma, ser mãe e ter uma carreira não precisa ser uma única escolha: você pode ter uma carreira, ou ser mãe, ou os dois.

No Brasil, 50% das mães afirmam ter deixado de lado algumas metas e ambições depois da maternidade, segundo a FGV. “Nesse momento a gente costuma se autossabotar. Eu fui promovida no meio de uma gravidez e não me sentia preparada, mas meu chefe pediu que eu voltasse para a minha mesa, para continuar trabalhando e eu acabei assumindo o novo cargo”, diz Fiamma.

Maternidade e carreira: precisa mesmo escolher?

A diretora ressalta que esse tipo de atitude, o de promover e incentivar mulheres a continuar trabalhando durante e após o período de gravidez, precisa começar do topo. “Para você ter políticas públicas sobre equidade de gênero, esse movimento precisa começar do topo e cascatear para baixo. Mas você precisa, efetivamente, ter o CEO como grande patrocinador desse movimento”.