Conheça a Jaubra, o “Uber” da periferia

• por

Aplicativos de transporte já são usados por 18% da população brasileira, de acordo com recentes pesquisas. Mas nem sempre esse tipo de serviço consegue atender os bairros mais distantes dos grandes centros. Por isso, iniciativas como a da Jaubra são fundamentais para garantir acesso à mobilidade e promover impacto social.

Esse é o feito da startup, que começou “sem intenção”, como diz o fundador Alvimar da Silva, e se tornou uma opção de transporte para uma região da periferia de São Paulo, o bairro da Brasilândia.

A Jaubra começou a partir dos serviços de motorista prestados por Alvimar. Ele começou sozinho, distribuindo cartões pela vizinhança, e viu a demanda crescer devido à falta de alternativas de transporte. Quando se deu conta, estava repassando corridas para amigos e montando uma “cooperativa”. Em pouco tempo, ela cresceu e virou uma startup, um conceito que ele mesmo não entendia bem.

Hoje, a Jaubra tem cerca de 60 motoristas cadastrados, que passaram a atuar através de um aplicativo. O foco é atender moradores locais com motoristas locais, que estão acostumados a rodar pelas ruas da região.

A empresa mostra que é possível conciliar tecnologia e atendimento personalizado, mantendo uma alternativa para pessoas com dificuldade de leitura, através do atendimento por WhatsApp e por meio de uma central telefônica.

Saiba +: Reconhecimento facial a favor da mobilidade
Saiba +: Como é o Seguro de Auto para táxi ou motoristas de aplicativo?

Jaubra, o “Uber da quebrada”

O serviço, que ficou conhecido como o “Uber da quebrada”, agora se prepara para expandir a atuação para outros bairros da cidade de São Paulo e, futuramente, para outros estados.

“A Jaubra acaba ajudando nessa questão da mobilidade, na questão da autoestima, porque você consegue sair da sua casa no horário que você quiser e voltar, porque antes as pessoas fiavam muito presas e hoje, não. Hoje elas têm uma opção”, conta Aline Landim, CEO da empresa.

Conheça essa história de inovação e mobilidade inclusiva.

Saiba +: Dia Nacional da Saúde: 5 apps que ajudam você a se cuidar
Saiba +: Carro alugado ou Uber: qual vale mais a pena na viagem?