O Paço das Artes reabriu e a gente mostra tudo o que tá rolando por lá!

A Youse é patrocinadora do museu e te conta todos os detalhes da mostra Limiares, de Regina Silveira

• por

Aos pouquinhos, alguns museus de São Paulo estão reabrindo suas portas – com todas as medidas de segurança, é claro! Em novembro, a gente mostrou pra você tudo sobre a exposição do John Lennon no MIS – Museu da Imagem e do Som e, agora, você fica por dentro de tudo que tá rolando no Paço das Artes, que é patrocinado pela Youse. Chega mais! 🙂

Saiba+: Tudo sobre a exposição do John Lennon no MIS

Saiba+: Explore a cidade: conheça o Museu da Imagem e do Som

Tudo sobre a reabertura do Paço das Artes

Em 50 anos de história, o Paço das Artes sempre lutou pelo fomento e pela difusão da arte contemporânea no Brasil. Ao longo desses anos, o museu ocupou vários espaços de forma temporária, como a Pinacoteca e parte da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo do Estado. Em janeiro, o Paço conquistou sua primeira sede definitiva, localizada no casarão Nhonhô Magalhães, que fica dentro do Shopping Higienópolis. Pra comemorar essa nova fase, o museu apresenta a exposição inédita “Limiares”, da artista Regina Silveira, uma das principais vozes da arte contemporânea no país. E é claro que a gente esteve lá pra te contar tudinho sobre ela!

As obras de Regina têm o intuito de se relacionar com a arquitetura do ambiente, como é o caso de “Dobra” e “Cascata”. Em “Cascata” a gente vê a reprodução múltipla das janelas originais do casarão e, em “Dobra”, um banco de jardim que brinca com o conceito de perspectiva. 

Já em “Lunar”, a gente vê uma projeção de duas esferas que se distanciam, se reencontram e rolam pros lados e pro fundo, em looping. Parece que a linha do horizonte não existe, brincando mais uma vez com os nossos sentidos. Muitas das obras também exploram a dualidade entre luz e sombra, como acontece em “Limiar”, onde vemos projeções da palavra “luz” em várias línguas e alfabetos. Elas se aproximam, se distanciam e se transformam em um borrão. Bem interessante, né?

Regina também é pioneira no Brasil no que a gente chama de videoarte, uma forma de expressão artística que usa a tecnologia do vídeo em artes visuais. A gente vê várias obras com esse conceito aqui. Em “A Arte De Desenhar”, o espaço é dividido ao meio: do lado esquerdo a gente vê figuras feitas por uma mão e, do outro, a mão tentando acertar as figuras. Quando ela não acerta, a gente escuta um som de pancada, quando acerta, ouvimos palmas. A exposição tem várias outras obras compostas por vídeos bem legais, como o “O Campo” e “Morfas”.

E aí, ficou curioso pra saber mais? Então, não deixe de dar uma passadinha no Paço das Artes! A exposição vai rolar até dia 31 de janeiro e a entrada é gratuita e por ordem de chegada, tá? Pra mais informações, é só acessar o site! 🙂