Conheça estilos de vida alternativos pra sair da casinha

Pé na estrada, mala compacta ou rota rural: veja como adotar uma nova maneira de se viver

• por
Imagem: Getty Images

Diz aí, você já sentiu aquela vontade de mudar de estilo de vida? De sair viajando pelo mundo sem lenço nem documento, de fazer uma limpa na casa pra viver com apenas o essencial, ou de correr para as colinas e morar perto de muitas árvores e animais plantando aquilo que vai comer?

Quando se fala em estilos de vida alternativos, é comum a gente pensar imediatamente no movimento hippie, que surgiu entre os jovens dos anos 1960. Mas a ideia de buscar maneiras de fazer e acontecer fora da rota está mais do que presente nos dias de hoje também.

Leia + Mudança de vida radical

Leia + Como a tecnologia mudou nossas vidas nos últimos cinco anos?

CEP itinerante

Você já pensou, por exemplo, em não ter um endereço fixo? Aqui a gente não fala necessariamente do que vive a personagem de Frances McDormand em “Nomadland”, longa vencedor de Melhor Filme no Oscar 2021. Mas da possibilidade de viver com rodinhas nos pés por livre e espontânea vontade, e, a cada pit stop, curtir uma parada diferente, depois de trabalhar durante parte do dia – pode ser de maneira presencial ou 100% online. 😉

Os “nômades digitais”, afinal, já fincam pins pelo mundo desde quando o teletrabalho bateu na porta. Mas os novos tempos abriram possibilidades ainda maiores para a galera que quer colocar o computador na mochila, alugar um cantinho por temporada, e escapar da cidade grande ou pegar uma brisa fresca no litoral pela manhã. Fugir da rotina também pode ser uma rotina. 

Me leva junto

E dá também pra viver na estrada e dormir sempre na mesma cama. É o que faz o pessoal que viaja em trailers e motorhomes, que, feito caracol, carrega a casa consigo aonde for. A ideia tem ali algum parentesco com as tiny houses, casinhas muito pequenas, às vezes autossustentáveis, com móveis e espaços multifuncionais, e que podem até mesmo ser acopladas no engate da caminhonete pra caminhar em direção a uma vida mais simples.

#Desapega

Nem sempre, porém, é preciso fazer as malas pra transformação dar um oi. Dá pra fazer a mudança dentro de casa mesmo, selecionando roupas, móveis e objetos que a gente sente que são realmente úteis ou importantes pra nós. Aí, é só mandar um tchauzinho para aquilo que não nos pertence mais.

Um pouco diferente do movimento hippie, o minimalismo fala sobre como adotar um novo estilo de vida dentro do sistema em que já vivemos, com base nessa proposta de ressignificar o que está sobrando e colocar pra dentro de casa apenas o que é indispensável. O resto é perfumaria! 😀

Na arte, na cultura ou na ciência, o famoso “menos é mais” dispensa o consumo em excesso e mexe com todas as dinâmicas da nossa vida. Isso porque com menos coisas, o dia a dia fica mais prático e fácil, e, com o melhor aproveitamento daquilo que já temos, sobra mais tempo pra gente dar mais atenção às coisas que são realmente importantes. Além de ser totalmente amigo da natureza, né? 😉

Natureza viva

Falando nisso, um dos estilos alternativos de vida que tem justamente esse objetivo de ser o mais sustentável possível são as ecovilas. Pra além da ideia de fazer um uso razoável dos nossos recursos naturais e devolver à terra tudo o que foi extraído, essas comunidades ecológicas dizem muito sobre uma vivência harmônica entre pessoas, com modelos de organização geralmente horizontais e colaborativos.

De norte a sul do Brasil existem várias – a Clareando, na Serra da Mantiqueira, a Arca Verde, no Rio Grande do Sul, e a Eco Aldeia Flecha da Mata, no Ceará, são algumas das que ensinam a descansar e viver novas experiências.

Mas dá pra dizer que alguns preceitos gerais desenham essa maneira de viver de acordo com as características tanto da região onde se encontram, quanto dos objetivos principais manifestados pelo grupo. Produção local e orgânica de alimentos, uso de fontes renováveis de energia, bioconstrução e economia solidária são apenas alguns dos alicerces. A ideia é que, com o bom aproveitamento de recursos, tanto os naturais quanto o de pessoas, a comunidade siga se nutrindo pra assim ter vida longa e atuar como um centro de transformação permanente em busca de novas formas de habitar nosso mundo, vasto mundo. Ousado, né?

 

E aí, deu vontade de partir pra um novo estilo de vida? Seja aonde for, a Youse te acompanha. Não só porque ela é 100% digital e dá pra acessar do computador ou do celular, mas porque as assistências te deixam numa boa seja na rua, na chuva ou na fazenda. 😉