Parada do Orgulho LGBTQIA+: liberdade e ousadia pra ser vc!

Desde 1970, ativistas ousam e marcham por liberdade para serem quem são. Vem saber mais!

• por

Todos os anos milhares de pessoas se reúnem em Paradas do Orgulho por todo o país para celebrar a liberdade. 🌈 E como a gente já falou por aqui, acreditamos que ousadia e liberdade devem ser celebradas! Hoje, a gente vai te contar como toda essa história começou. Bora saber tudinho?

Leia +: Orgulho LGBTQIA+: 6 histórias de liberdade e ousadia
Leia +: Mês do orgulho: avanços e conquistas 

Assim como o Dia do Orgulho LGBTQIA+, a primeira Parada também surgiu após a Revolta de Stonewall, em 1969, onde ações e protestos no entorno desse bar em Nova York foram cruciais para intensificar outras manifestações de apoio à causa nos Estados Unidos. 

Stonewall foi realmente um estopim, mas a busca por igualdade já vinha crescendo desde os anos 60. Nessa época, existia a ERCHO (Eastern Regional Conference of Homophile Organizations), uma conferência com o objetivo de reunir organizações a favor dos direitos dos homossexuais. 

E foi lá em 4 de julho de 1965, que algumas dessas organizações reuniram em frente ao Salão da Independência, na Filadélfia, com cartazes que falavam o quanto a comunidade gay não tinha os seus direitos garantidos. 

Essa manifestação passou a acontecer anualmente e foi batizada de Annual Reminder, e depois de Stonewall os organizadores pensaram: por que não aumentar a relevância desse encontro?

 

Christopher Street Gay Liberation Day 

E foi assim que surgiu o Dia da Libertação Gay da Rua Christopher, justamente a rua onde fica o bar de Stonewall. E pela primeira vez, em 28 de junho de 1970, uma galera saiu dali e seguiu por 4,5 quilômetros até o Central Park. Com cartazes nas mãos exaltando a comunidade, casais se beijando em público e gritos em defesa dos direitos dos LGBTQIA+, a primeira parada foi um sucesso e inspirou comunidades em todo o mundo a saírem pelas ruas também. 

 

As Paradas mundo afora 

Com o tempo, as marchas foram ganhando força e se tornaram as paradas que conhecemos hoje. Desfiles e Festivais acontecem sempre em junho e um dos maiores continua sendo o de Nova York. 

Em 2019, na comemoração de 50 anos da Revolta de Stonewall, 150 mil pessoas se reuniram em um desfile que durou mais de 12 horas. Cerca de 5 milhões de pessoas compareceram ao evento 😮. Aqui no Brasil, a Parada Gay de São Paulo é uma das maiores e dá uma baita visibilidade às principais pautas da comunidade, como o combate à LGBTfobia.

 

Sem medo de #SerVc

E depois de dois anos, São Paulo abre os braços para a 26° Parada hoje mesmo! Serão 18 trios elétricos pra animar a galera, e atrações como Luísa Sonza, Gretchen, Pocah, Tiago Abravanel, Aretuzza Lovi e Liniker. 😍 E nós queremos que vc vá às ruas celebrar toda a sua ousadia e liberdade, mas sempre numa boa, não é mesmo?!

 

Texto por Jacqueline Gonçalo